Cerca de 450 mil toneladas de pneus são descartados por ano no Brasil

Cerca de 450 mil toneladas de pneus são descartados por ano no Brasil

16 de fevereiro, 2017

Cerca de 450 mil toneladas de pneus são descartados por ano no Brasil

Reutilizar, reciclar e reduzir. Essas são palavras-chave para diminuir impactos ambientais, tanto na geração de resíduos quanto no consumo de recursos. Os pneus são um grande exemplo disso. No Brasil, pelo menos 450 mil toneladas de pneus são descartados por ano. Isso equivale a cerca de 90 milhões de unidades utilizadas em carros de passeio. Quando o descarte é feito de forma errada, os pneus se tornam um problema para o meio ambiente. Eles demoram, em média, 600 anos para se decomporem na natureza e podem, inclusive, se tornar criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da zika e da chikungunya. Por isso, dar a destinação certa para pneus inutilizáveis evita danos ao meio ambiente e à saúde pública.

De acordo com dados da Reciclanip, em dez anos, o descarte correto desse tipo de material evitou que mais de 3,7 milhões de toneladas de pneus fossem parar em lugares errados. A Reciclanip é uma entidade que reúne as maiores fabricantes desse produto no Brasil. Ela organiza a chamada logística reversa, ou seja, o recolhimento de pneus inutilizáveis e destinação correta. A prática é obrigatória em razão de normas ambientais que estabelecem que as empresas são obrigadas a recolher, pelo menos, 70 quilos de pneus velhos para cada 100 quilos que são colocados à venda ao consumidor no mercado doméstico.

Por isso, é importante que os proprietários sempre deixem os pneus velhos em pontos que recebem esse tipo de material, como lojas especializadas. “A primeira coisa que a gente orienta quando vai trocar um pneu é que, se possível, deixe-o na revenda onde foi comprado. No caso do caminhão, é muito comum que se faça a recauchutagem. Se o pneu realmente não tem mais condições de ser utilizado, os motoristas podem deixá-los na própria recapadora”, destaca o gerente geral da Reciclanip, César Faccio.

Além disso, segundo ele, dar a destinação correta para os pneus faz com que indústria não necessite buscar mais matéria prima para a produção. “Por exemplo, o granulado de borracha que vai ser a grama sintética, a borracha regenerada que faz materiais estampados como tapetes. Pode também ser usado na fabricação de asfaltos de borracha ou ainda virar combustível alternativo na indústria do cimento”.

Suas escolhas fazem a diferença

A importância de se reduzir o consumo, reutilizar e reciclar os resíduos gerados é o alerta da campanha nacional desenvolvida pelo SEST SENAT, voltada especialmente ao setor de transporte.

De acordo com a diretora executiva nacional da instituição, Nicole Goulart, o objetivo é chamar a atenção quanto ao impacto que o consumo desenfreado de recursos naturais e de elementos essenciais para a sobrevivência pode gerar. “A mudança de hábitos pode solucionar problemas ou amenizá-los para o um futuro melhor. E isso só depende de nossas escolhas. Por isso, o SEST SENAT está mobilizado nacionalmente para conscientizar sobre a importância de um consumo mais responsável”, salienta. 

Diversas atividades estão sendo realizadas em todo o Brasil pelas Unidades Operacionais, como palestras sobre sustentabilidade e eficiência energética, campanhas de redução de consumo, conscientização para a separação correta do lixo, blitze educativas, entre outras.

Além dessas ações, a instituição desenvolveu uma página especial na internet com dicas de reaproveitamento e orientação sobre alguns recicláveis presentes em nosso cotidiano: o pneu, a sacola plástica, a garrafa pet e o papel. O objetivo é contribuir para o engajamento da sociedade em geral para o consumo consciente. Para acessar, clique aqui.

Para saber a programação completa das ações realizadas em sua cidade, entre em contato com a Unidade do SEST SENAT mais próxima.

Fonte: Notícias SEST SENAT

Comente pelo Facebook

JORNAL Ago/2019
Top