Com agro em alta, volume de carga transportada por rodovias aumenta 67,5%

Com agro em alta, volume de carga transportada por rodovias aumenta 67,5%

20 de agosto, 2021

Impulsionado pela alta do agronegócio e pelo início de retomada econômica com a vacinação, o volume de carga transportada por rodovias -- o frete rodoviário -- aumentou 67,5% nos primeiros seis meses de 2021 em relação ao mesmo período do ano passado, chegando a 3,44 milhões. Os dados estão no “Relatório FreteBras – O Transporte Rodoviário de Cargas no Brasil”, enviado com exclusividade à EXAME. A empresa analisa fretes “B2B” e não compõem os dados fretes de entregas para consumidor final.

Em dinheiro, no primeiro semestre deste ano, a FreteBras distribuiu cerca de R$28 bilhões em fretes. Só no segundo trimestre, o volume de carga transportada foi 83% maior do que o do mesmo período de 2020.

O principal setor responsável por essa alta foi o agronegócio. De acordo com as informações do relatório, o agro foi responsável por 37% dos fretes registrados na plataforma. O percentual pode ser correlacionado com o bom momento em que o setor vive no país, com projeção de safras recorde e dólar alto, favorecendo a exportação de commodities. Ao todo, o valor do frete do segmento correspondeu a R$ 10,8 bilhões movimentados.

Os estados mais significativos para o desempenho dessa categoria foram Rio Grande do Sul (15%), Paraná (15%) e São Paulo (14%). Os produtos mais transportados foram fertilizantes (29%) -- produto que teve recorde histórico de importações desde 2011, segundo o CONAB --, soja (13%) e milho (10%).

Na comparação entre o primeiro semestre desse ano com o de 2020, os fretes do agronegócio no país aumentaram 65%.

“Todos esses fatores contribuem para a expectativa de aumento dos fretes daqui para frente também. O terceiro trimestre tende a ser bem forte, sazonalmente, e temos expectativas de que o agro mantenha a relevância que já demonstrou ao longo do ano. Ao mesmo tempo, é interessante observar o crescimento de outras categorias, como construção e produtos industrializados”, diz Bruno Hacad, Diretor de Operações da FreteBras.

Ao todo, os produtos industrializados foram responsáveis por 27% dos fretes anunciados na FreteBras no primeiro semestre. Os produtos mais transportados no período foram os alimentícios (17%), siderúrgicos (12%) e máquinas e equipamentos (11%).

Os estados de maior destaque no desempenho do segmento foram São Paulo (27%), Rio Grande do Sul (14%) e Minas Gerais (11,20%). Na comparação com o primeiro semestre de 2020, o setor teve crescimento de 67,77% no volume de transportes.

Por fim, estão os fretes para construção, com 12% dos anúncios na plataforma. No período, os produtos mais transportados foram cimento (39%), telhas (7%) e pisos (6%). Em relação aos primeiros seis meses do ano anterior, houve crescimento de 84% no volume de fretes da categoria e os estados que mais carregaram insumos no setor foram Minas Gerais (49,38%), São Paulo (12,54%) e Paraná (6,75%).

Fonte: Exame Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters

 

Comente pelo Facebook

JORNAL Abr/2022
Top