G7 lista prioridades para enfrentar a COVID-19

G7 lista prioridades para enfrentar a COVID-19

23 de março, 2020

A FETRANSPAR esteve reunião na manhã desta segunda-feira (23) com o Governador Ratinho Junior, e representantes do BRDE, Vice Governadoria, Secretaria de Saúde, Agência de Fomento e Casa Civil. Também participaram do encontro as lideranças do G7 (grupo que engloba os principais setores produtivos o Estado do Paraná).

O encontro teve o intuito de expor ao Estado medidas que possam minimizar os impactos da COVID-19 em todas as áreas produtivas do Estado do Paraná. O presidente da FETRANSPAR, Coronel Sérgio Malucelli destacou pontos cruciais para assegurar o equilíbrio e o pleno funcionamento do setor de transporte de cargas do Estado do Paraná, durante o auge da pandemia, que deve ocorrer em meados de abril – segundo informações das autoridades sanitárias, bem como no pós-pandemia.

Entre as medidas defendidas por Malucelli estão:

- Prioridade é manter o transporte de alimentos e medicamentos, assim como manter o transporte da safra de grãos, hoje soja e milho. O TRC não se furtará em manter os supermercados, Farmácias como prioridade e não se cogita suspender qualquer tipo de transportes no Paraná.

- A Federação pleiteou um plano emergencial na área de Segurança Pública -  em especial nas rodovias - com vista a aumentar a segurança no transporte de cargas especialmente no transporte de alimentos e produtos fármacos.

- Necessidade de um plano de para garantir a saúde do trabalhador do transporte de cargas, uma vez que é esse profissional quem irá ajudar a abastecer a sociedade que está em suas casas, bem como os hospitais que atendem as vítimas do vírus.

- Solicitou ainda que as Concessionárias de Pedágio do Paraná, realizem campanhas de orientação junto aos motoristas do TRC, reforçando as medidas de proteção já divulgadas pelas autoridades sanitárias.

Governo

Durante o encontro autoridades sanitárias destacaram que o pico da pandemia no Paraná ocorrerá em abril. A agência de fomento adiantou que estará lançando novas linhas de crédito para capital de giro, assim como está repactuando os contratos existentes. O BRDE adiantou que dentre as ações emergenciais está a prorrogação por seis meses para pagamentos, linha especial para capital de giro e outras medidas em apoio ao setor produtivo para a manutenção de um percentual mínimo da economia.

Comente pelo Facebook

JORNAL Mar/2020
Top