Fiscalização do porto seco de Foz será na atual aduana da Argentina

Fiscalização do porto seco de Foz será na atual aduana da Argentina

17 de agosto, 2022

A atual aduana da Ponte Internacional Tancredo Neves será utilizada provisoriamente para a fiscalização do porto seco de Foz do Iguaçu, informou nesta terça-feira (16) o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Fernando Furiatti. Isso será possível, segundo ele, porque o projeto da Ponte da Integração Brasil-Paraguai prevê duas novas aduanas. O primeiro trecho da Perimetral Leste fica pronto este ano, completou.

"Já está previsto neste projeto e vão ser executadas duas novas aduanas. Uma que vai na cabeceira do lado brasileiro, para o tráfego (de cargas) do Paraguai e uma da Argentina. São duas novas estruturas", destacou Furiatti, em entrevista à Rádio Cultura. "Já estamos dialogando há muito tempo com a Receita Federal para ver quais são as necessidades deles para fazer esta fiscalização".

No primeiro momento, "para liberar o tráfego provisoriamente, quando a ponte ficar concluída", disse. O secretário adiantou que o DER-PR tem conversado também com a Polícia Federal "para que possamos utilizar uma única aduana, que provisoriamente, é aquela que já existe na Argentina".

"Vamos carregar o tráfego e levar até aquela aduana e fazer uma fiscalização para os dois países (Paraguai e Argentina)", frisou. O DER-PR é responsável pela execução da Ponte da Integração e Perimetral Leste, obras bancadas com recursos da margem brasileira da Itaipu Binacional.

Tablado fechado

A nova ponte, a segunda unindo Brasil e Paraguai na região de Foz do Iguaçu, vai receber nesta quarta-feira (17), a última aduela de interligação, fechando o tablado do vão central da estrutura. "Vamos ter um marco histórico desta obra, a última peça da mais nova ligação entre os dois países. Vamos lançar a última peça, de 5,75 metros, exatamente o vão que falta para esta ligação", reforçou.

A construção da nova ponte antes do prazo previsto, que era no primeiro semestre de 2023, segundo Furiati, mostra o quão ágeis os trabalhos foram executados. "E o quanto vai ser importante para história do Paraná e de Foz do Iguaçu. Vamos desafogar definitivamente o tráfego da Ponte da Amizade que há anos se espera por isto. Esta nova ligação vai tirar os caminhões da parte urbana da cidade".

Furiatti também destacou a parceria "muito importante" com o governo federal e a Itaipu Binacional, que está pagando 100% da obra. "Sem esta parceria seria impossível esta ponte sair do papel. O governo do Estado está administrando 100% desta obra, seja da obra arte especial, que é a ponte, até a ligação que vai até a BR 277.

Primeiro trecho

O secretário adiantou que o primeiro trecho da Perimetral Leste, na ligação das novas aduanas do Paraguai e Argentina à BR-469 (Rodovia das Cataratas) fica pronto até o final do ano. "A segunda etapa, da 469 até a BR 277, que se estenderá ao longo do ano que vem", informou.

Sobre os acessos à Perimetral Leste, encaminhados ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) pelo prefeito Chico Brasileiro (PSD), Furiati informou que os pleitos serão contemplados. "São duas passagens em desnível, que nós chamamos de interseções em desnível, que não estavam previamente previstas no projeto pré-aprovado pelo governo federal".

"Houve uma reivindicação muito justa, entendemos assim, e incluímos já nesta obra. Então estas duas intercessões já estão contempladas e serão executadas até o final do ano", ressaltou,

Marinha vai isolar área de navegação da nova ponte

A Marinha do Brasil (MB) emitiu um comunicado sobre o lançamento da última aduela do vão central da Ponte Internacional da Integração Brasil-Paraguai. De acordo com o informe, a navegação na área será interditada nesta quarta-feira (17), a partir das 6h da manhã "até o final do procedimento".

A iniciativa quer garantir a segurança da navegação, "pois tratando-se de uma obra de grande monta, existe o risco de quedas de objetos na água. Portanto, por se tratar de um momento histórico e visando a segurança dos possíveis espectadores em embarcações e por solicitação dos responsáveis pela obra, não será permitida a aproximação de embarcações na área próxima ao evento".

A Capitania Fluvial do Rio Paraná como Agente da Autoridade Marítima Brasileira tem o propósito de assegurar a salvaguarda da vida humana, a segurança da navegação e a prevenção da poluição hídrica por parte de embarcações. "A MB disponibiliza o telefone 185 para denúncias e emergências náuticas", conclui a nota.

Fonte: Sintropar via GDia Foto: Divulgação

 

Comente pelo Facebook

JORNAL Set/2022
Top