DESPOLUIR - Óleo diesel em foco

DESPOLUIR - Óleo diesel em foco

18 de maio, 2018

O óleo diesel é o derivado de petróleo mais consumido no Brasil em função da predominância do transporte rodoviário, tanto de cargas quanto de passageiros. De acordo com a Confederação Nacional do Transporte (CNT), no setor de transporte de cargas, ele representa a maior despesa de um transportador, chegando a aproximadamente de 15% a 40% dos custos, dependendo do tipo de operação.

Para as empresas é natural buscar formas de reduzir tais custos. Para isso é fundamental agir de forma sustentável a fim de evitar prejuízos desnecessários como gastos com manutenção corretiva e consumo ineficiente de combustível, que acabam onerando financeiramente os empresários e impactando negativamente o meio ambiente com a poluição atmosférica. Por isso, a melhor forma de evitar prejuízos é estar consciente sobre importantes procedimentos operacionais no transporte e agir de forma preventiva.

Frente a esse cenário, há dois anos a CNT vem desenvolvendo o Projeto de Avaliação da Qualidade do Óleo Diesel, com o objetivo de implementar a rotina de análise da qualidade deste combustível utilizado pelos transportadores, a fim de promover diversos ganhos econômicos e socioambientais. “Essa iniciativa permite detectar e solucionar eventuais problemas relacionados ao recebimento, ao armazenamento e uso do combustível. Assim, evita-se ainda uma série de inconvenientes, como danos aos motores automotivos, gastos com manutenção corretiva, redução da eficiência energética dos veículos e maiores níveis de emissão de poluentes”, explica a equipe da Coordenação de Projetos Especiais da CNT.

Em um primeiro momento, o projeto está em andamento em duas Federações – FETRAM (Minas Gerais) e FETRONOR (Rio Grande do Norte). O objetivo é avaliar a receptividade e o interesse por parte dos transportadores atendidos, bem como detectar oportunidades de melhoria.

Após a conclusão desta fase, o projeto deve ser implantando em outras Federações, de acordo com as oportunidades de adesão. “Nossa intenção é disseminar este tipo de teste entre os transportadores, para que incorporem a cultura da verificação da qualidade do diesel, vez que no Brasil ainda há muitos casos de problemas com este que é o principal insumo do setor”, aponta o Diretor Executivo da CNT, Bruno Batista.

Fonte: FETRANPAR Foto: Divulgação

 

Comente pelo Facebook

JORNAL Abr/2020
Top