DESPOLUIR - O impacto do gás carbônico no corpo humano

DESPOLUIR - O impacto do gás carbônico no corpo humano

07 de agosto, 2017

Você sabia que um adulto consome, pelo menos, 420 litros de oxigênio (640 gramas) e expira 420 litros de gás carbônico (880 gramas) em 24 horas? E que quando enchemos o peito de ar, o oxigênio entra nos pulmões e que só então é transportado pelo sangue para todos os nossos órgãos, músculos e tecidos?

Por ser um processo automático na vida de todos, as pessoas têm dificuldade de entender a importância de tomar cuidados em preservar o ar que respiramos, em pequenas ou expressivas atitudes do dia a dia. Essa falta de cuidado impacta diretamente na saúde humana.

“O gás carbônico sozinho não causa doenças crônicas, porém associado a outros componentes químicos podem agravar doenças respiratórias agudas preexistentes”, ressalta a médica pneumologista Dra. Fabiane Fachin. O normal é que o corpo humano tenha entre 35 e 45 ml de mercúrio.

Quando expelidas em grandes quantidades, as partículas mais grossas ficam retidas no nariz e garganta, podendo provocar incomodo, irritação nos olhos, narinas, além de facilitar a instalação de doenças no organismo como: gripe, renite alérgica, bronquite alérgica a poeira e asma.

Uma atitude simples e que faz a diferença é manter em dia o controle daquilo que é expelido por seu veículo. O Despoluir, há dez anos ajuda inúmeros empresários e motoristas a cuidar do meio ambiente. Por meio de aferições preventivas, a frota tem a possibilidade de contribuir positivamente com o meio ambiente e com a saúde das pessoas.

Visando ampliar essa ideia, a FETRANSPAR está prestes a fechar uma parceria com o Governo Estadual no sentido de expandir o Despoluir. Veja informação ‘Selo Paraná’ acima.  “Parcerias desta magnitude ajudarão a levar ações efetivas para que o meio ambiente tenha menos agressão e a saúde das pessoas seja preservada”, diz o Presidente da FETRANSPAR, Sérgio Malucelli.

Fonte: Assessoria de Comunicação FETRANSPAR

Comente pelo Facebook

Tags: #Despoluir #MeioAmbiente

JORNAL Mar/2020
Top