ZERO HORA - Fux suspende ações que livravam empresas de cumprir tabela do frete
  • 25-anos
  • despoluir
  • sest senat

ZERO HORA - Fux suspende ações que livravam empresas de cumprir tabela do frete

11 de fevereiro, 2019

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), reafirmou uma decisão sua, de junho de 2018, determinando a suspensão de todos os processos que tramitam em todas instâncias inferiores da Justiça contra o tabelamento do frete rodoviário.

Na prática, a decisão de Fux, desta quinta-feira (7), suspende uma liminar obtida pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) em janeiro que isentava as cerca de 150 mil empresas vinculadas à entidade de pagar multas em caso de descumprimento da tabela.

Outras decisões similares à da Fiesp que tenham sido obtidas por entidades diversas também ficam suspensas com a decisão do ministro. Fux ordenou que todos os processos que questionam o tabelamento em quaisquer instâncias da Justiça fiquem parados até o Supremo deliberar sobre o assunto.

O tabelamento do frete, que estabeleceu preços mínimos para o serviço, resultou de um acordo entre o governo Michel Temer e caminhoneiros para encerrar uma paralisação que a categoria realizou em maio do ano passado.

A tabela foi criada por meio da medida provisória nº 832/2018, que foi regulamentada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e depois convertida na lei n° 13.703/2018. A medida é alvo de ações no Supremo que contestam sua constitucionalidade sob o argumento de que ela fere a livre iniciativa.

Em junho do ano passado, Fux já havia determinado a suspensão dos processos sobre o tema nas instâncias inferiores. No entanto, entidades como a Fiesp encontraram uma brecha e acionaram a Justiça contra a regulamentação feita pela ANTT, obtendo sucesso.

A Advocacia-Geral da União (AGU), então, pediu ao ministro Fux que reafirmasse e estendesse a decisão de junho para atingir também esses processos recentes. O magistrado atendeu ao pedido do órgão.

"As razões esposadas naquela oportunidade [junho de 2018] permanecem hígidas", escreveu o ministro.

"Não há dúvidas de que as ações que discutem a legalidade da resolução ANTT n.º 5820 'envolvem a aplicação' da lei nº 13.703/18 e, assim, enquadram-se na determinação de suspensão. Além disso, é mister resguardar a segurança jurídica até que a controvérsia sobre a subsistência da mencionada lei seja solucionada por este Pretório Excelso", afirmou.

Com isso, o tabelamento do frete volta a vigorar para todas as empresas, e as que descumprirem poderão ser multadas.

Fonte: Zero Hora Foto: Divulgação

 

Comente pelo Facebook

25 ANOS

Visite o hotsite em comemoração aos 25 Anos

saiba mais
DESPOLUIR

Programa Ambiental do
Transporte

saiba mais
SEST SENAT

Serviço Social do Transporte
Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte

saiba mais
JORNAL Jan/2019
Proluv
Top