Setor de transporte de cargas fala em risco de milhares de demissões após medidas do governo Temer

Setor de transporte de cargas fala em risco de milhares de demissões após medidas do governo Temer

28 de julho, 2017

Setor de transporte de cargas fala em risco de milhares de demissões após medidas do governo Temer

O número representa a chance de desligamento de 26 mil trabalhadores de acordo com a Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado.

A primeira preocupação é com o aumento na alíquota do PIS/COFINS dos combustíveis, aliada à alta no preço do óleo diesel.

Segundo o presidente da Federação, Sérgio Malucelli, as duas medidas vão puxar para cima o preço do frete e o peso vai cair no bolso do consumidor.

A avaliação feita pelo setor de transportes é de que são poucas as possibilidades para compensar o custo mais alto que deve ser encarado a partir de agora, isso porque o valor dos fretes já está achatado.

Alternativa para reduzir o peso pode ser mesmo a opção pelo enxugamento de quadros, ainda mais se for aprovada em Brasília a intenção de reoneração da folha de pagamento (ainda em tramitação).

O representante da federação, que reúne 22 mil empresas paranaenses, destacou ainda que – assim como os donos de postos de combustíveis – o setor apóia a medida tomada pela Justiça que suspendeu o reajuste nos impostos. Para Sérgio Malucelli,  o setor produtivo não pode pagar a conta dos cofres públicos.

Para Malucelli, altas tributárias não podem ser a única solução imposta à sociedade.

Confira a reportagem completa

Fonte: CBN Curitiba/ Repórter Cristina Seciuk

Comente pelo Facebook

JORNAL Abr/2020
Top