SEST SENAT - Implantação do programa de Compliance avança

SEST SENAT - Implantação do programa de Compliance avança

21 de agosto, 2017

A implantação do programa de Compliance no SEST SENAT está avançando. Com ele, nossa instituição se alinha à demanda por ética e transparência, cada vez mais forte – e necessária – no Brasil.

Você sabe o que é Compliance?

O termo Compliance tem origem no verbo em inglês to comply, que significa agir de acordo com as regras. Logo, estar em “compliance” é estar em conformidade com leis e regulamentos externos e internos. Por meio dessa cultura, busca-se assegurar que a empresa ou instituição está cumprindo à risca todas as imposições dos órgãos de regulamentação e que está de acordo com os padrões exigidos no seu segmento. Além disso, tem o objetivo de evitar, detectar e tratar qualquer desvio ou inconformidade que possa ocorrer.

O programa de Compliance no SEST SENAT está alinhado com a missão, os valores e os objetivos estratégicos da instituição.

Etapas do Compliance SEST SENAT

Das cinco fases definidas no programa de Compliance do SEST SENAT, três já foram totalmente implementadas: a primeira foi a elaboração e a divulgação do Código de Ética e Conduta do SEST SENAT; a segunda, chamada “Conheça seu funcionário”, tem como objetivo verificar se os profissionais que atuam no SEST SENAT estão de acordo com o padrão ético exigido pela instituição; e a terceira, denominada “Conheça seu fornecedor”, visa não permitir a contratação de fornecedores em desacordo com o Código de Ética e Conduta do SEST SENAT.

O atual estágio é a “Gestão de Riscos e Controle”. “Nela, vamos levantar todos os riscos existentes de violação dos regramentos e dos padrões éticos da instituição para agir de forma proativa e preventiva”, explica o coordenador da área de Governança Corporativa e Compliance do SEST SENAT, João Varga.
No quinto estágio, serão realizados os testes de aderência normativa, com o objetivo de identificar se todos os procedimentos estão de acordo com as normas às quais estão submetidos.

E depois?

A conclusão das cinco etapas não representará o encerramento das ações de Compliance no SEST SENAT, mas sim o fortalecimento do programa. Além disso, significará que a instituição está cada vez mais madura no seu alinhamento com as melhores práticas adotadas no Brasil e no mundo.
Quando todas as medidas estiverem implementadas, os procedimentos que integram as cinco fases continuarão ocorrendo de forma simultânea e permanente. Com isso, busca-se garantir a adequação da realidade organizacional a todas as regras seguidas por nós.

João Varga salienta que isso resguarda a instituição e todos que dela fazem parte. “A cultura de Compliance é muito recente no meio corporativo. A gente tem como destaque a indústria bancária, que a introduziu no começo dos anos 2000. Outros segmentos da economia começaram a implementá-la com o advento da Lei Anticorrupção, no final de 2013. O SEST SENAT optou por estar alinhado com as melhores práticas de mercado e por estar comprometido com a ética e a transparência”, afirma.

Fonte: SEST/SENAT

Comente pelo Facebook

JORNAL Abr/2020
Top