Polícia Militar intensifica ações nas proximidades do Porto de Paranaguá

Polícia Militar intensifica ações nas proximidades do Porto de Paranaguá

23 de fevereiro, 2017

Polícia Militar intensifica ações nas proximidades do Porto de Paranaguá 

Equipes da Polícia Militar atuantes no “Verão Paraná 2016/2017” fizeram uma grande recuperação de carga na terça-feira (21) em Paranaguá (PR). Ao todo, foram 11 toneladas de fertilizantes e cerca de três toneladas de soja e cevada que estavam escondidas em um depósito. A ação faz parte de uma intensificação no policiamento feito pela PM nas proximidades do porto para inibir esta prática criminosa.

Os policiais do Serviço Velado faziam diligências na região em virtude de um crime, conhecido a partir da "vazada" - derramamento de produtos dos caminhões que seguem ao porto. Na Avenida Coronel Santa Rita a equipe avistou uma pessoa em atitude suspeita levando alguns produtos até a sua residência, em seguida sacos com o material eram entregues em uma oficina mecânica.

Os militares estaduais solicitaram apoio e fizeram uma abordagem no local, que tratava-se de um depósito destes produtos. Foram encontrados aproximadamente 11 toneladas de fertilizantes (ureia, map, sulfato e cloreto) e cerca de três toneladas de soja e cevada. A quantidade das mercadorias foi repassada pelo receptador.

Segundo o Comandante do 9º BPM e Coordenador do Verão Paraná 2016/2017 pela Polícia Militar, tenente-coronel Nivaldo Marcelo da Silva, a prática criminosa acontece nas proximidades do Porto de Paranaguá durante a entrada ou saída dos caminhões. “Os envolvidos furam os compartimentos para que a carga derrame, assim eles juntam o que cai no chão e vão acumulando”, conta.

“Em seguida este criminoso, que muitas vezes são usuário de drogas, revendem estes produtos para receptadores que usam notas frias e para venderem normalmente”, explica o tenente-coronel Nivaldo. Um homem, de 28 anos, que estava fazendo transporte de carga até a oficina mecânica e o receptador dos produtos furtados, de 77 anos, foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil. Este último tinha um Mandato de Prisão em aberto por receptação.

De acordo com o Comandante do 9º BPM, a ação é resultado de um trabalho das equipes da PM. “Percebemos um aumento nesta prática criminosa nos últimos dias e determinamos a intensificação no entorno do porto. Iniciamos um levantamento de informações e dos locais usados para guardar a carga furtada. Diante dessa atuação dos policiais militares o resultado foi esta grande apreensão”, destaca o tenente-coronel Nivaldo.

Ação propositiva

Na tarde de quinta-feira (23), o presidente da Fetranspar, Sérgio Malucelli, participou de uma reunião com o tenente coronel Nivaldo do 9º Batalhão da PM. Também estiveram presentes integrantes do posto da Polícia Rodoviária Estadual, localizado na Rodovia Alexandra-Matinhos.

Para Malucelli, a ação da PM foi propositiva, com resultados práticos e imediatos. "A corporação foi rápida ao prender alguns dos receptadores dessas mercadorias, que são originárias do setor produtivo. Quanto aos menores, que abrem as bicas, são meros condutores, quem tem que pagar pelos roubos são os receptadores, mas foram consuzidos ao Conselho Tutelar ", avalia o presidente.

Ainda de acordo com ele, obviamente que o transportador de cargas, em especial o empresário já se preocupa com o furto e o roubo de produtos, tanto que ele gasta quase 12% da sua receita no gerenciamento de risco, mas mesmo assim, o furto e o roubo estão crescendo não só no Paraná como no Brasil, em especial, em São Paulo e Rio de Janeiro, que respondem por quase 86% de tudo que é roubado no país.

"O Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul ainda respondem por 4%, somente o nosso Estado 2,5%. São números razoáveis, mas que não podemos deixar aumentar para tomar providências", ressalta Malucelli ao informar, que ficou estabelecido, entre as autoridades da segurança pública da região portuária, reuniões mensais para acompanhar os casos.

Orientações para motoristas que trafegam por Paranaguá

* Tenha cuidado e atenção redobrada;

* Mantenha o gerenciamento de risco atualizado;

* Trafegue pelo local, de preferência em comboio, em especial no trecho do pátio de triagem ao Porto de Paranaguá, para diminuir a oportunidade desses roubos.

 

Fonte: Marcia Santos/Jornalista PMPR, com Ascom FETRANSPAR. Fotos: Divulgação

Comente pelo Facebook

JORNAL Ago/2019
Top