O CARRETEIRO - Dicas de higienização correta no transporte de carga

O CARRETEIRO - Dicas de higienização correta no transporte de carga

24 de março, 2021

Com a piora da pandemia no Brasil, a rotina de higiene se tornou essencial para manter a segurança dos caminhoneiros. Usar máscara, lavar bem as mãos com água e sabão, usar álcool em gel entre outros cuidados se tornaram essenciais para evitar a contaminação.

No transporte de carga esses cuidados têm que ser ainda mais intensificado. São detalhes que podem fazer a diferença e contribuir para a propagação do vírus.

Para tentar contribuir nesse processo de higienização a Defesa Civil do Estado do Rio de Janeiro estabeleceu um conjunto de recomendações para manuseio e transporte de carga.  Essas recomendações deram origem ao manual “Medidas de Higienização para Transporte de Carga no Estado do Rio de Janeiro.

Entre as medidas estipuladas estão:

Cuidados com embalagem e manuseio da mercadoria, com o veículo, com a empresa responsável pela entrega, o entregador e o cliente final.

Promover treinamento e monitoramento da saúde dos funcionários e a forma pela qual a mercadoria deve chegar no cliente, que também deve fazer uma nova higienização nos produtos e nas mãos.

As empresas devem treinar seus funcionários para o uso do equipamento de proteção individual (EPI) e distanciamento, monitorar a temperatura dos entregadores e motivá-los a perceberem sintomas como tosse seca, nariz escorrendo, dificuldade de respirar, febre, para informarem de imediato à empresa.

Caso algum funcionário apresente os sintomas da COVID-19, ele deve ser afastado e orientado a procurar um hospital.

Para qualquer atividade, antes de começar e depois de finalizar, orienta-se lavar as mãos com água e sabão por 20 segundos; limpar as superfícies com pano descartável, álcool 70% ou solução hipoclorito a 1% antes de começar a manusear os produtos.Usar equipamento de proteção individual (EPI).

As pequenas embalagens e máquinas de cartão devem ser envolvidas em plástico filme PVC e higienizadas com álcool 70%. Outras formas de pagamentos como aplicativos e cartões com sistema RFID também devem ser feitas com o mínimo de contato possível.

Além de cliente e entregador manterem uma distância de dois metros, devem usar álcool 70% nas mãos. O cliente depois de receber sua mercadoria deve jogar fora o plástico PVC e higienizar novamente as mãos.
Com os veículos é necessário:

Limpar as maçanetas, volantes, câmbios, botões do painel e apoiadores de braços com pano descartável e álcool 70%;

higienizar o local onde a mercadoria vai ficar; deixar o ar circular na parte interior;

refazer a higienização a cada trocada de turno e é fundamental que os frascos com álcool sejam retirados de dentro dos automóveis.

Fonte: O Carreteiro Foto: Divulgação

 

 

Comente pelo Facebook

JORNAL Nov/2021
Top