MCTIC lança estudo sobre políticas públicas voltadas para sustentabilidade urbana

MCTIC lança estudo sobre políticas públicas voltadas para sustentabilidade urbana

26 de janeiro, 2017

MCTIC lança estudo sobre políticas públicas voltadas para sustentabilidade urbana

O Ministério de Ciência e Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) lança uma publicação que analisa o panorama das políticas públicas de ciência e tecnologia, meio ambiente e desenvolvimento urbano voltadas para a sustentabilidade das cidades. Desenvolvido em parceria com o Ministério do Meio Ambiente (MMA) e o Instituto Brasileiro de Administração Municipal (Ibam), o estudo identifica tecnologias capazes de elevar os municípios brasileiros a um padrão mais sustentável e propõe ações para a elaboração e a implementação de políticas públicas integradas.

Segundo o coordenador-geral de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas do MCTIC, Guilherme Weidman, o estudo revela com maior clareza as lacunas de políticas públicas para cidades sustentáveis. "A publicação vai nos ajudar a trabalhar em uma estratégia de coordenação com os parceiros para que se tenha mais eficácia na formulação e implementação das políticas públicas", declarou.

Com 180 páginas, "Políticas públicas para cidades sustentáveis: integração intersetorial, federativa e territorial" cita, por exemplo, a experiência da primeira unidade de beneficiamento do bambu do país, instalada em Rio Branco (AC). A iniciativa atende à Política Nacional de Manejo Sustentado e Cultivo do Bambu, à Política de Expansão da Rede dos Centros Vocacionais Tecnológicos (CVT) – criada e mantida pelo MCTIC – e ao acordo de cooperação firmado entre Brasil e China em 2011 para o desenvolvimento tecnológico da cadeia do bambu.

A estruturação da Rede Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento em Bambu, a criação do Centro Integrado Multiusuário de Capacitação em Energia Solar Fotovoltaica, a construção e avaliação de um protótipo de barco solar para transporte escolar e apoio a atividades produtivas na Amazônia e a pesquisa de microalgas para aplicações em biopolímeros para construção civil também são exemplos de ações relevantes.

Segundo o estudo, no Brasil, as práticas de sustentabilidade urbana ainda são incipientes, mas estão em expansão. Os melhores exemplos estão em projetos pontuais, como o de mobilidade urbana adotado em Curitiba (PR), com grandes eixos viários estruturais.

Programa Tecnologias para Cidades Sustentáveis

Em resposta às demandas e aos desafios crescentes da sociedade nesta área e considerando a relevante contribuição da inovação e da tecnologia na busca de alternativas para que as cidades sejam mais sustentáveis, o MCTIC iniciou, em 2010, um processo de estruturação de uma política pública voltada especificamente para o tema. Como resultado dessa iniciativa, foi lançado, em 2012, o Programa de Tecnologias para Cidades Sustentáveis, com dotação orçamentária própria e dedicada ao fomento de tecnologias inovadoras nas áreas de construções sustentáveis, mobilidade e transporte coletivo, saneamento ambiental e sistemas sustentáveis de energia.

Nos últimos anos, o programa disponibilizou, por meio de encomendas, editais e subvenção econômica, recursos da ordem de R$ 60 milhões para projetos de pesquisa.

Fonte: Ascom MCTIC

Comente pelo Facebook

JORNAL Ago/2019
Top