GP - Novos investimentos em infraestrutura rodoviária dependem de parcerias com a iniciativa privada

GP - Novos investimentos em infraestrutura rodoviária dependem de parcerias com a iniciativa privada

11 de dezembro, 2017

O Paraná tem hoje mais de 117 mil quilômetros de estradas, considerando desde as grandes rodovias federais e estaduais que cortam o estado às pequenas estradas que fazem a conexão entre os municípios do interior.

No entanto, uma pequena parcela, apenas 19,5 mil quilômetros (16,6%) deste total, é pavimentada. Para melhorar o tráfego de veículos, o transporte de produtos – o que inclui o escoamento da produção agropecuária, principal fonte econômica do estado – são necessárias melhorias que incluem desde a criação de novas rotas até investimentos e ampliações a serem realizados nos trechos já existentes. Segundo os especialistas, para tornar viáveis esses novos projetos, os recursos devem vir de parcerias entre o poder público e a iniciativa privada.

Rodovias no Paraná

O Plano Estadual de Logística em Transporte do Paraná (PELT-2035) – projeto capitaneado pela Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) junto a outras entidades do setor para melhorar a infraestrutura do estado, nos diferentes modais – traça um raio-X das obras prioritárias para o desenvolvimento do Paraná nas próximas duas décadas.

Entre as ações propostas para a área rodoviária, estão a implantação do contorno rodoviário de Ponta Grossa para desviar o tráfego pesado de veículos do perímetro urbano do município.

Outra iniciativa é a implantação de uma nova rodovia para fazer a ligação entre Garuva e Antonina. A ideia ainda é embrionária e depende de estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental. Segundo o secretário-executivo do Conselho Temático de Infraestrutura da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), João Arthur Mohr, o objetivo é reduzir o trajeto para quem trafega pela BR-101/376, de Santa Catarina em direção ao estado de São Paulo, além de diminuir o tráfego de caminhões pela região de Curitiba, já que hoje, obrigatoriamente, esses veículos seguem até o Contorno Leste para seguir para o estado paulista.

Outra obra considerada prioritária no Plano Estadual e que já está em uma fase mais avançada envolve melhorias e duplicações na BR-476, no trecho entre Adrianópolis até União da Vitória, na divisa dos estados do Paraná com Santa Catarina. No momento, o projeto de concessão do trecho das BRs-476/282/153 – a “Rodovia do Frango” – entre a Lapa (PR) e a cidade de Chapecó, em Santa Catarina, está sendo reformulado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Fonte: Gazeta do Povo/ Danielle Blaskievicz

 

Comente pelo Facebook

JORNAL Ago/2019
Top