GP - Importações paranaenses crescem 43% em 2021; aumento nas exportações foi menor, 17%

GP - Importações paranaenses crescem 43% em 2021; aumento nas exportações foi menor, 17%

26 de janeiro, 2022

O Paraná importou US$ 17 bilhões em 2021. O valor é 43% superior ao ano de 2020, quando a soma das importações totalizou US$ 11,9 bilhões. As exportações do estado também cresceram, porém bem menos. Foram US$ 19 bilhões exportados em 2021 ante US$ 16,3 bilhões em 2020, com aumento de 17,1%.

Os dados são da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Economia, e foram analisados pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep).

O aumento maior nas importações não é necessariamente uma má notícia. Está relacionado à retomada da produção pós-pandemia. “A importação maior se deve ao ritmo de recuperação da atividade industrial. Muitas das importações são insumos e matérias-primas usados pelas indústrias, que aumentaram a produção para atender a demanda do mercado”, explica o economista da Fiep Evânio Felippe.

Outro aspecto, segundo o economista, é o aprendizado da pandemia. “As indústrias, no mundo todo, tiveram grandes dificuldades de acesso a insumos e matérias-primas com qualidade e entregues no prazo nos períodos mais críticos da crise sanitária provocada pelo coronavírus. E, depois disso, passaram a se programar e se planejar melhor, comprando um pouco mais do que sua necessidade imediata para manter um pequeno estoque e não correr o risco de não poder produzir por falta desses produtos”, comenta.

Para o economista da Fiep, a estratégia é correta porque, neste momento, o avanço da variante ômicron, mesmo sendo menos grave, pode determinar a necessidade de isolamento das pessoas contaminadas, o que resultaria em em falta de mão de obra nas linhas de produção, impactando o fornecimento de produtos.

Com as importações maiores do que as exportações, o saldo da balança comercial paranaense caiu 53% em relação ao ano anterior. Mesmo assim, ficou positivo, com superávit de US$ 2,1 bilhões (na comparação de 2021 com 2020). No período anterior (2020 comparado com 2019) o superávit chegou a US$ 4,4 bilhões.

Os países dos quais o Paraná mais importou foram China, Estados Unidos, Argentina e Paraguai. Só da China, as importações cresceram 62,4% em relação ao período anterior. Em relação às exportações, os principais destinos dos produtos paranaenses foram China, Estados Unidos, Argentina e México.

O carro-chefe das exportações foram produtos do complexo soja, seguido de carnes, madeira e veículos. Chama a atenção o aumento das exportações para o México, que cresceram 80% de 2020 para 2021. E, também, o grande volume de exportação de madeira para os Estados Unidos. O mercado norte-americano absorveu 50% de tudo o que o Paraná exportou de madeira no ano passado.

Outro destaque foi o crescimento das exportações de móveis. O segmento é pouco expressivo no total, representa apenas 1% de tudo o que o Paraná exporta, mas o aumento foi significativo. O estado exportou, em 2021, US$ 179,7 milhões em móveis. Em 2020, as exportações desses produtos somaram US$ 99,6 milhões. Ou seja, o crescimento de um ano para outro foi de 80,5%. As exportações de móveis tiveram como destino principalmente os Estados Unidos.

Fonte: Gazeta do Povo Foto: Divulgação

Comente pelo Facebook

JORNAL Ago/2022
Top