GAZETA DO POVO - Concessões modernizam profissões em rodovias

GAZETA DO POVO - Concessões modernizam profissões em rodovias

31 de agosto, 2017

Há 20 anos, quem trafegasse nas rodovias brasileiras teria a certeza de encontrar poucos e certeiros
serviços: basicamente vendedores, borracheiros e mecânicos. Mais do que isso, só encontrando um
telefone público e ligando para a cidade mais próxima.

A revolução tecnológica que nos últimos anos alterou as formas de transporte e deslocamento nas cidades
também chegou às rodovias. Tanto no emprego da tecnologia quanto na especialização das funções
desempenhadas por profissionais que se dedicam ao bom funcionamento das rodovias.

Até a década de 1990, funções essenciais para o fluxo do trânsito nas rodovias, como monitoramento,
inspeção de trânsito, controle de cargas e sinalização, baseavam-se em um modelo de trabalho manual e
pontual.

Hoje, por outro lado, profissionais responsáveis por essas operações contam com tecnologia de ponta e
desempenham funções especializadas que conferem maior eficiência e precisão na garantia de segurança
para os usuários.

Socorrista
    
Profissionais da saúde responsáveis por todo atendimento pré-hospitalar, os socorristas fazem um trabalho
essencial em casos de acidentes nas rodovias. Nessas situações, são acionados para atendimento inicial e
estabilização das vítimas até a entrada no hospital.

Entre as funções desempenhadas, estão a abordagem inicial e remoção de vítimas, procedimentos de
salvamentos, resgate em altura, tratamento de traumas, queimaduras e choques elétricos, entre outros.

Agente de monitoramento

A segurança e fluidez do trânsito nas rodovias é responsabilidade, em grande parte, dos agentes de
monitoramento – eles operam equipamentos de monitoramento e inspeção e auxiliam o trabalho de
fiscalização das polícias, visando a segurança dos usuários.

Hoje, o trabalho dos agentes de monitoramento não se restringe aos postos em rodovias. Por meio de
sistemas de videomonitoramento, os profissionais podem acompanhar o trânsito 24 horas por dia e
registrar ocorrências com mais precisão.

“Prestamos atendimento às ocorrências e tentamos evitar que elas gerem uma reação em cadeia e tenham
um impacto ainda maior na vida do usuário”, diz Arlene Cremonezzi Batista, agente de monitoramento do
Centro de Controle Operacional da CCR Rodonorte, concessionária que opera 487 quilômetros de
rodovias no Paraná, abrangendo principalmente a BR-277 e a BR-376 na ligação de Curitiba a Ponta
Grossa e às principais cidades do Norte do estado. “Conhecendo alguma ocorrência, vamos enviar
equipes para sinalizar, no sentido de prevenir qualquer outro tipo de ocorrência devido à primeira”,
completa.

Operador de balança

Essenciais para o bom funcionamento do setor de transporte de mercadorias, os operadores de balanças
rodoviárias são responsáveis pela identificação e controle do fluxo de veículos de grandes cargas,
checagem dos pesos e conferência de documentos dos veículos.

O trabalho começa com a seleção prévia de caminhões com indicativo de excesso de peso, de dimensões
ou outras irregularidades. Em seguida, operando balanças de alta tecnologia, com sensores de scanner a
laser e câmeras para alta precisão, os profissionais fazem a conferência das características da carga e
registram as infrações encontradas.

“Tentamos diminuir ou mesmo coibir o excesso de peso e, com isso, preservar a vida do próprio
motorista”, diz Vinícius José Leão, operador de balança da CCR Rodonorte em Mauá da Serra (PR). “É
preciso conscientizar que, sem o excesso de peso, ele preserva tanto seu equipamento – não há tanto
desgaste de freios e pneus, por exemplo – como também a malha viária”, completa.

Inspetor de tráfego

Os inspetores de tráfego contribuem para a fluidez do tráfego nas rodovias por meio do monitoramento e
análise das condições da rodovia e do fluxo de veículos. Em casos de acidentes, atuam diretamente na
liberação da pista para disponibilizar o uso das vias aos usuários. Além disso, são responsáveis pela
fiscalização da faixa de domínio, sinalização de tráfego, verificação das condições de segurança das obras
na rodovia e registro de ocorrências.

“Ele executa a função em pontos críticos de um sistema rodoviário, ou circulando e buscando possíveis
intercorrências, registrando ocorridos e tomando medidas para liberação do tráfego e consequente retorno
às condições normais”, diz Patrícia Schipitoski Monteiro, professora de Infraestrutura de Transportes do
curso de Engenharia Civil da Universidade Positivo.

Operador de máquina de sinalização

As sinalizações que garantem a fluidez do trânsito e a segurança dos usuários são desenvolvidas e
instaladas por máquinas de sinalização horizontal e vertical de alta tecnologia.

Tanto na sinalização horizontal, que inclui faixas e relevos refletores no pavimento, quando na vertical,
que consiste nas placas de sinalização, os operadores são responsáveis pelo uso e inspeção das máquinas,
além da aplicação correta dos materiais. Eles também oferecem informações e instruções de trânsito nas
rodovias.

“As demarcações feitas no pavimento de uma via têm função preponderante na organização do fluxo e
indicação do comportamento que o motorista deve assumir; se é permitido ultrapassar, se a via é de mão
dupla ou única, entre diversas outras funções”, explica Patrícia. “Por estar sujeita ao desgaste em função
da circulação de veículos sobre ela, sua manutenção é muito importante: a execução rápida deste tipo de
serviço permite evitar a necessidade de interrupções do tráfego”, conclui.

Fonte: Gazeta do Povo/Ricardo Prado

Comente pelo Facebook

JORNAL Ago/2019
Top