ESTADÃO - Juros de empréstimos caem, mas ainda não voltam ao nível pré-crise

ESTADÃO - Juros de empréstimos caem, mas ainda não voltam ao nível pré-crise

11 de novembro, 2019

Apesar do cenário econômico mais favorável à oferta de crédito no Brasil, os juros para empréstimos às pessoas físicas ainda não voltaram ao patamar pré-crise no país. Em 2013, a taxa média de juros que os clientes encontravam no mercado para o chamado crédito livre era de 43,1% ao ano. No ápice da crise, em 2016, essa taxa chegou a 72%. Para 2019, a previsão é de que ela feche o ano em 46,9%, com o retorno ao nível experimentado até 2013 previsto apenas para 2023.

"A questão é que os juros continuam em níveis altos quando a Selic já está em níveis historicamente baixos. Como eles já estavam muito maiores que a taxa básica, teriam de ter caído de maneira mais intensa para compensar", diz Isabela Tavares, economista especialista em crédito da Tendências. Ela explica que, embora as reduções de juros até setembro deste ano não tenham alcançado o patamar de antes da crise, a oferta de crédito por parte dos bancos já alcançou os níveis de 2013.

No mês de setembro, dado mais recente disponível no Banco Central, a oferta de crédito livre às pessoas físicas no Brasil chegou a R$ 1,05 trilhão ante R$ 1,01 trilhão em dezembro de 2013. O crédito livre envolve cheque especial, rotativo do cartão, consignados, entre outras linhas voltadas para o consumo.

Fonte: Estadão Conteúdo Foto: Bigstock

 

Comente pelo Facebook

JORNAL Ago/2021
Top