Empresários debatem soluções para combater o alto custo em transporte e logística

Empresários debatem soluções para combater o alto custo em transporte e logística

03 de julho, 2017

Empresários debatem soluções para combater o alto custo em transporte e logística

Mesmo com a capacidade de gerar enorme riqueza para o país, o segmento de transporte e logística não recebe o retorno na mesma proporção.  A comprovação disso, dá-se no elevado custo logístico e na intensa preocupação dos empresários com a insegurança e roubo de cargas. Os temas estiveram presentes no último dia da TranspoSul, que apesar de toda incerteza no cenário econômico, trouxe números positivos em negócios. A feira ocorreu de terça-feira (27/06) até quinta-feira (29/06), no Centro de Eventos da Fiergs, em Porto Alegre (RS). Mais de 13 mil pessoas participaram do evento e conheceram as novidades do setor trazidas pelos 52 expositores.

 “Mesmo diante das dificuldades, conseguimos fazer uma grande feira. Quero agradecer aos expositores que acreditaram no evento. Somos uma vitrine de negócios e celebramos o atingimento da meta de R$ 130 milhões em negócios”, destacou o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Carga e Logística do Rio Grande do Sul (SETCERGS), Afrânio Kieling.

Encontrar soluções e inovações que ajudem a diminuir os problemas acarretados pelo roubo de cargas é um desafio constante. O ex-secretário de Segurança no Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, lembrou que muitas empresas sofrem diante da insegurança, mesmo tendo que arcar com custos pesados em segurança privada. 

“O cenário não vai mudar se não pensarmos na origem de toda essa violência. Temos um contexto histórico que não nos favorece e os modelos estão ultrapassados. O caso do Rio de Janeiro precisa ter um entendimento amplo, para que a situação da capital carioca não se repita em outras cidades brasileiras”, afirmou.

Uma estratégia para enfrentar o problema é assumir os riscos e investir em planejamento de ações. Segundo o administrador de Empresas, com MBA em Direccion de Seguridad en Empresas pela Universidade de Comillas (Espanha), especialista em Gestão de Riscos Estratégicos e Segurança, Gustavo Caleffi, é preciso fugir do sistema de segurança reativo.

“Um desafio dos empresários é não deixar com que a sensação de segurança, devido aos dispositivos de segurança instalados e preparados, baixe a guarda dos funcionários, pois esses momentos normalmente dão a condição para o ataque”, disse.

Quem também falou sobre o assunto foi o deputado Jair Bolsonaro, que apresentou a palestra “O Transporte de Cargas e a Política econômica do Brasil”.

Uma das atrações do evento foi o Pit Stop Logístico, onde os visitantes puderam conhecer detalhes da operação logística no carregamento de mercadorias com as expositoras Makena e Tedesco. As empilhadeiras e paleteiras Yale, líderes de vendas no RS e há sete anos eleita referência em transporte e logística pelo SETCERGS, foram usadas para simulações ao público no deslocamento de cargas. O destaque foi o modelo GO50VX com capacidade de 2,5 toneladas e equipada com kit GLP.

Outros temas do transporte e logística estiveram em pauta durante o Congresso. O engenheiro civil e doutor em Engenharia com ênfase em Sistemas de Transportes, Rafael Rocco discorreu sobre as transformações que os caminhões passaram ao longo dos anos. As questões legais no transporte e desembaraço aduaneiro de mercadorias e suas controvérsias foram debatidas por Maxsoel Bastos de Freitas, Walter Veppo e o mediador Rodrigo Bueno Prestes. O doutor em Gestão do Conhecimento e Inovação, Fondazione Bruno Kessler, FBK, Itália, Eduardo Giugliani relatou como trabalhar desenvolvendo inovações. O fundador e CEO do Freteiro, Francisco Cardoso, trouxe para os empresários do setor uma visão sobre as perspectivas de futuro do segmento. O tema do coordenador do curso de Negócios Internacional da PUCRS, Adroaldo Lazzarotto foi as gerações X, Y e Z no mercado.

Ao final do evento, foi feito o anúncio de que a edição de 2018 será realizada na cidade de Bento Gonçalves (RS).

Segurança no Trânsito

Os dados mais recentes sobre acidentes de trânsito foram apresentados pelo ministro do Tribunal Superior do Trabalho, Hugo Carlos Scheuermann. O palestrante falou sobre a responsabilização das empresas, dos motoristas e de terceiros em casos de casualidades.

“De acordo com o Ministério da Saúde, 37.306 pessoas perderam a vida em acidentes de trânsito terrestre em 2015, representando 102 mortes por dia. O levantamento ainda aponta 204 mil feridos ou hospitalizados. Somos o 4º país em números absolutos no mundo, perdendo apenas para a China, a Índia e a Nigéria”, avaliou.

O Programa Transportadora da Vida, parceria do SETCERGS com o Detran/RS, premiou motoristas e instrutores.

“Proporcionamos uma grande discussão com profissionais de caminhões, de ônibus e ciclistas. É importante este trabalho de conscientização que é feito aqui, com pensamento na redução da acidentalidade e a preservação da vida”, relatou o diretor geral do Detran/RS, Ildo Mário Szinvelski.

Transposul 2018

Após doze anos a maior feira de transporte e logística do Sul do Brasil, a Transposul, retorna à cidade de Bento Gonçalves. O novo endereço foi anunciado na quinta-feira (29/06), no encerramento da 19ª edição, e antecipado em primeira mão no NTC Notícias de quarta-feira. Para o prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin, a expectativa é proporcionar um crescimento ainda maior para o encontro.

“É uma honra grande receber essa que é, não só a maior do Sul do Brasil, mas a segunda maior do Brasil. Queremos proporcionar o engrandecimento desse evento e fazer de nossa cidade não só a capital do vinho, mas torná-la capital do transporte”, disse.

As carências estruturais do setor de transporte e logística ficaram evidentes nas palestras realizadas no Centro de Eventos da Fiergs. Deficiências como a péssima condição das estradas elevam o custo logístico do Rio Grande do Sul e afetam, de forma significativa, a região serrana.

“Precisamos a união de forças políticas e da sociedade civil cobrando das instâncias competentes investimentos proporcionais a tudo que a região gera para o Estado e para o Governo Federal em impostos. A Transposul vai trazer essa realidade. A deterioração de equipamentos e veículos torna tudo muito caro e deixa as empresas gaúchas menos competitivas. Temos, por exemplo, uma perda de 14% na produção da safra de Uva e isso é muita coisa. Com isso nos colocamos fora do mercado e perdemos negócios e capacidade de gerar emprego e renda”, completou.

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Carga e Logística do Rio Grande do Sul (SETCERGS), Afrânio Kieling, ressalta que a intenção é tornar o evento itinerante.

“Acreditamos que Porto Alegre tenha cumprido o seu objetivo. Isso não quer dizer que o evento continue permanentemente em um só local. A região de Caxias do Sul e Bento Gonçalves é muito rica e possui muitos negócios. É fundamental estarmos juntos. Através de pesquisa com expositores, constatamos que esse era o momento ideal para a mudança”, afirmou.

A organização do evento pretende disponibilizar um eficiente sistema de deslocamento para os visitantes entre a capital e a cidade de Bento Gonçalves.

Fonte: NTC&Logística

Comente pelo Facebook

JORNAL Ago/2019
Top