CNT calcula que aumento de impostos terá impacto no preço do frete

CNT calcula que aumento de impostos terá impacto no preço do frete

24 de julho, 2017

CNT calcula que aumento de impostos terá impacto no preço do frete

O presidente da CNT (Confederação Nacional do Transporte), Clésio Andrade, recebeu com preocupação o aumento de cerca 100% do PIS/Cofins sobre os combustíveis. O diesel, que teve preço médio no país de R$ 2,94 em julho, sofrerá um aumento de R$ 0,21.

“O aumento de impostos sobre o diesel terá impacto de 2,5% sobre os custos do transporte rodoviário de cargas, com reflexos imediatos no preço do frete e, consequentemente, no custo dos alimentos e de todos os produtos consumidos pela população brasileira." 

A elevação da carga tributária não poderia ser realizada em pior momento para o setor transportador em todos os modais. Após ter registrado PIB de -7,1% em 2016, o setor já foi penalizado com o fim da desoneração da folha de pagamentos neste ano (Medida Provisória em tramitação no Congresso Nacional).

Os aumentos sucessivos da carga tributária comprometerão ainda mais o desempenho do transporte rodoviário de cargas, que responde por mais de 60% da movimentação de bens e produtos no Brasil. Além do impacto sobre o preço do frete, há o risco de novas demissões de trabalhadores do setor. 

 “Para barrar o déficit público, em vez de aumentar impostos, o governo precisa buscar novas receitas de concessões e privatizações, investir em infraestrutura e prosseguir na modernização do Estado, realizando, ainda este ano, a Reforma da Previdência”. De acordo com o presidente da CNT, Clésio Andrade, essas são medidas sustentáveis, que farão o país voltar a crescer e gerar empregos, enquanto o aumento de impostos inibirá ainda mais a economia nacional.

Fonte: Agência CNT de Notícias

Comente pelo Facebook

JORNAL Abr/2020
Top