Bloqueios em rodovias atrapalham ‘plena retomada’ da economia no litoral do Paraná

Bloqueios em rodovias atrapalham ‘plena retomada’ da economia no litoral do Paraná

25 de janeiro, 2023

A expectativa era grande. Após dois anos de pandemia, período no qual o acesso às praias do Paraná ficou restrito, finalmente o litoral paranaense poderia voltar a receber os turistas normalmente e, de quebra, ainda contaria com atrações e novidades diversas, com a orla da praia de Matinhos revitalizada, a engorda da faixa de areia e diversos shows em diferentes municípios. Mas o que era para ser um período de retomada acabou se convertendo em frustração. E tudo por causa dos deslizamentos de terra e pedra em estradas, que chegaram a interditar rodovias que levam ao litoral do Paraná e até hoje obrigam bloqueios nas estradas, dificultando o acesso de turistas.

Segundo Adriano Menine Ribeiro, presidente da Associação Comercial e Empresarial de Matinhos (Acima), o movimento no primeiro mês da temporada de verão 2022/2023 teve alta na comparação com 2021/2022. Um resultado positivo, mas que fica distante do que vinha sendo esperado. “Esperávamos um crescimento acima dos 30% e na média ficou entre 10 e 15%”, afirma Ribeiro, atribuindo essa diferença, esse faturamento menor do que o esperado, justamente aos bloqueios nas estradas. “Esse está sendo o maior problema do litoral até o presente momento. É louvável o investimento na orla de Matinhos, as atrações, os diversos shows e arenas montadas. Mas de certa forma está sendo em vão esse investimento por conta da lentidão na estrada”, lamenta.

Diante da situação, o presidente da Acima faz ainda um apelo às autoridades do Governo do Estado para que o problema das estradas seja resolvido de forma mais rápida. Segundo o Departamento de Estradas de Rodagens do Paraná (DER-PR), a BR-277 só deve ser totalmente liberada em 25 de fevereiro. O órgão estadual, inclusive, teve de assumir as obras na metade de dezembro após o Governo Federal alegar falta de recursos. A data prevista para liberação total da estrada, contudo, é depois do Carnaval, que será celebrado entre os dias 18 e 22 de fevereiro.

“O comerciante contava com essa temporada para amenizar os prejuízos da pandemia e de repente fazer um caixa por conta do que está por vir. Em que pese um aumento no faturamento nesses primeiros 30 dias de temporada, esse aumento não foi suficiente para amenizar os prejuízos decorrentes da pandemia, lembrando que o litoral foi o primeiro a fechar e o último a abrir, então nós sofremos muito com a pandemia. A liberação da estrada está prevista para 25 de fevereiro, depois do Carnaval. Não nos refresca.”, comenta ainda Ribeiro, citando que o movimento de cancelamento de reservas, já registrado no final do ano passado (como mostrou o Bem Paraná na reportagem “Litoral do Paraná acumula prejuízos com bloqueios em rodovias da Grande Curitiba”, publicada em 13 de dezembro), está voltando a se repetir a menos de um mês da folia.

“Para o final do ano tivemos inúmeros cancelamentos de reservas. De igual forma, para o Carnaval isso já vem ocorrendo. Ainda em número reduzido, mas já temos notícias da hotelaria, de imobiliárias, que os cancelamentos estão vindo. Tenta-se contornar isso de forma inteligente, mas a realidade está aí batendo à nossa porta faltando 20 e tantos dias para o Carnaval. E pelo ritmo das obras, não temos expectativa de que as estradas sejam liberadas [até o feriado carnavalesco]”, diz o presidente da Associação Comercial de Matinhos, citando ainda que a tão aguardada retomada da economia litorânea terá de ficar para uma próxima.

“Numa análise mais técnica, podemos falar que a retomada [da economia], de forma plena, foi adiada novamente por conta dessas incertezas e, de uma forma muito impactante, por causa das barreiras, desses deslizamentos e da letargia do Poder Pública em buscar uma solução. Foi um contraponto: o governo investiu forte no sentido de recuperação da orla, trouxe atrações, arenas, shows, mas nessa questão no fluxo de acesso, pecou. Poderia ter feito algo mais eficiente em menos tempo e não o fez. Podemos afirmar que essa nossa retomada, de forma plena, foi adiada. Talvez para 2023/2024.”

Municípios litorâneos já estão se preparando para a folia

Apesar das dificuldades impostas pela situação nas estradas, os municípios do litoral paranaense já estão se preparando para o Carnaval 2023. Nos últimos dias, por exemplo, Pontal do Paraná confirmou o primeiro evento carnavalesco, com a festa de pré-carnaval acontecendo em 11 de fevereiro (um sábado), a partir das 15 horas, na Praça Central do balneário Shangri-lá. Entre as atrações confirmadas pela prefeitura está a banda Araketu e os interessados em participar do desfile de bloquinhos podem se inscrever de um formulário disponibilizado no site da prefeitura.

Guaratuba também anunciou na última semana (e com duração até 3 de fevereiro) as inscrições do Concurso de Blocos Carnaval de 2023, que podem ser feitas no site portal.guaratuba.pr.gov.br/carnavaldeguaratuba/. Na cidade, a folia começa no dia 17 (sexta-feira) e vai até o dia 20 (segunda-feira).

Antonina, por sua vez, já informou que seu tradicional Carnaval de rua ocorrerá entre os dias 17 a 21 de fevereiro de 2023. Nos últimos dias, blocos (como o Bloco do Boneco) já foram para as ruas da cidade e as escolas de samba (como a Filhos da Capela) começaram a anunciar as celebrações de pré-carnaval.

Em Morretes, ficou definido que a programação carnavalesca deste ano inicia no dia 18 (sábado) e que o local do evento será o pátio da prefeitura. A programação, contudo, ainda não foi divulgada oficialmente, mesma situação de Matinhos, que já até fez licitação para contratar o trio elétrico que agitará os foliões no município.

Fonte: Bem Paraná/ Rodolfo Luis Kowalski Foto: Rodrigo Felix Leal/AEN

 

Comente pelo Facebook

JORNAL Jan/2023
Top