AGORA LITORAL - Caminhoneiros reclamam de insegurança e exigem providências em Paranaguá

AGORA LITORAL - Caminhoneiros reclamam de insegurança e exigem providências em Paranaguá

19 de setembro, 2018

O aumento no número de furtos e roubos tem afetado os caminhoneiros que trabalham direta ou indiretamente com o Porto de Paranaguá. Não são raros os relatos de motoristas que já se viram sobre a mira de um revólver ou de uma faca, e a maioria confessa que, se pudesse, não aceitaria cargas para a cidade-mãe do Paraná.

Nesta semana, um incidente envolvendo um motorista chamou atenção. Ele acabou dando um tiro na própria perna enquanto aguardava na fila para descarregar em uma empresa na região do Embocuí. Colegas de trabalho alegam que o fato do motorista estar armado está relacionado à falta de segurança que a classe enfrenta.

“Não se tem segurança alguma. Quase todos os caminhoneiros já foram assaltados ou tiveram o lacre violado para furto da carga. Pelo jeito, a turma vai acabar se armando e fazendo justiça com as próprias mãos”, confidenciou um motorista. Segundo ele, “todos rezam um terço pra chegar em Paranaguá e outro terço por conseguir voltar vivos pra casa”.

Solução

A maioria dos entrevistados acredita que a solução seria um reforço no patrulhamento da Polícia Militar. Outros, no entanto, defendem que quem deveria fornecer segurança aos caminhoneiros seria a Guarda Portuária, já que o maior interessado nas cargas é o Porto de Paranaguá.

Fonte e Foto: Agora Litoral

 

Comente pelo Facebook

JORNAL Abr/2021
Top